Posted by : Lucas Reynaud sábado, 30 de dezembro de 2017

Respectivamente: Aizawa, Critias, Azura e Escanor.

Saudações, exploradores mágicos! Finalmente, na postagem de hoje venho relatar as sessões da minha nova campanha, a Academia Arcana de Heróis! Pra falar a verdade, a campanha já está bem avançada, só os reportes que atrasaram mesmo, foi mal...

No decorrer das sessões, alguns personagens cresceram, outros sumiram, a trama se desenvolveu... Está sendo uma experiência gratificante narrar aventuras nessa pegada, um verdadeiro desafio a ser superado, pois este que vos fala enfrentou algumas crises de inspiração que atrapalharam o processo. Sem mais, metam a cara nos livros e vão estudar magia!

Quem são os heróis?

Aizawa – Lefou Clérigo de Nimb 1 [Thigas]
Filho de uma sacerdotisa da vida, o jovem Aizawa cresceu inteligente e esforçado. Um dia, por um reles capricho do deus do acaso, acabou entrando em contato com o plano do caos, enlouquecendo e adquirindo poderes insanos. Foi enviado para a academia pra controlar seus novos poderes e controlar sua insanidade.

Azura – Sprite Erudita 1 [Conci]
Após ser expulsa de sua antiga escola de magia, foi pressionada pela família a entrar na Academia Arcana e dar seguimento à tradição familiar nos estudos. É extremamente simpática e esperta, contudo acima de tudo busca se divertir e namorar.

Critias – Humano Lutador 1 [Alefe]
Órfão adotado como discípulo para integrar o exército de Sckharshantallas, aprendeu a sabedoria das ruas, e a arte marcial dos caçadores de dragões do Rei dos Dragões Vermelhos. Viveu algumas aventuras e foi enviado para a Academia Arcana para aprimorar suas habilidades.

Nos capítulos anteriores


Uma recepção agitada

Ah, a Grande Academia Arcana! Uma verdadeira maravilha criada por Talude, o mestre máximo da magia, e abençoada por Wynna, a deusa arcana. Lar de poderosos magos e futuros aventureiros épicos, trata-se da maior e mais completa instituição de ensino mágico do mundo. Diariamente, seus estudantes encaram situações inimagináveis, conjuram magias esquecidas e testes desafiadores, tudo isso sem deixar a matéria das provas acumular! Durante a temporada de matrículas, o vai-e-vem é impressionante entre a dimensão de Arton e a dimensão da escola, que só pode ser acessada através de portais.

No meio dessa multidão, Critias, um jovem e esforçado aspirante a aventureiro, tentava se situar ao observar a inabalável magnificência do plano mágico em meio ao caos de alunos novatos chegando. Não distante, uma estranha figura de aparência bizarra, de físico grande e magro permanecia estática de pé: era Aizawa, o louco. Após uma troca de olhares de estranhamento, ambos tiveram sua atenção posta sob um velhote que “comia com os olhos” cada aluna bonitinha que passava por perto. Ao que o velho começou a olhar de maneira incômoda para Azura, uma pequena sprite estudiosa, Critias interferiu, intimidando-o para que a deixasse em paz. “Velho tarado”, finalizou ele.

Com a entrada dos novatos, Raschid, o mais conhecido zelador da escola, os acompanhou e passou todo o regulamento: a academia era maravilhosa, porém rígida! Todos os personagens acabaram por adotar quartos individuais e após arrumarem seus pertences, rumaram à abertura anual e primeira palestra.

Naquele auditório encontravam-se centenas de novatos, atentos a ouvir a glamourosa Lady Splenda, a oradora oficial, dos professores e do tão esperado diretor Talude. Qual não foi a surpresa de Critias ao observar que Talude era o velhote tarado que ele havia ameaçado mais cedo! Sabendo que tinha se metido em problemas, o rapaz suspirou de desânimo.

FESTA!

Mandando o clima sério embora, os veteranos tiveram direito a organizar uma festa de admissão dos calouros, uma verdadeira calourada que ocorreu após a palestra no auditório. Fisher foi o responsável e já de início se demonstrou famoso no ambiente escolar, tanto por ser extremamente inteligente e orgulhoso quanto por abusar dos alunos novatos e nunca ser pego. E claro que naquela noite não seria diferente.

Após algumas bebidas e música, Fisher chamou a todos os novatos do local e impôs um desafio: teriam de enfrentar dificuldades, pagando “prendas” ou... Segundo ele, os novatos não iriam querer saber da outra opção. Temendo qualquer problema no primeiro dia, mas ao mesmo tempo animados pra testar suas habilidades, Aizawa, Azura e Critias aceitaram. Grupos seriam formados e tarefas seriam dadas: o primeiro deles, composto por Critias, uma moreau ninja, um guerreiro armadurado e uma pirata atiradora, teria a missão de roubar um dos turbantes de Raschid, o zelador! A Aizawa, por sua índole caótica, foi confiada a função de atrapalhar o primeiro grupo, e para tanto ele contaria com um enviado de Fisher, uma elfa-do-mar e um halfling feiticeiros. Por fim, Azura, uma estranha necromate, um orc bárbaro e uma elfa maga tiveram de arrancar um tufo de pelos de um animal selvagem específico do zoo da escola.

Com uma “batalha de mentes” entre Critias e Aizawa, uma rivalidade e até inimizade surgiu: uma vez que o lutador descobriu que o louco tentava o atrapalhar, ficou muito zangado. Com sua conduta insana, Aizawa apenas se divertia, mal sabia que Fisher usava aquilo como teste para contratá-lo como seu capanga. Critias tentou bater na porta de Raschid e distraí-lo enquanto Sonson, a moreau do macaco, entrava furtivamente pela janela e roubava-o – a atiradora ficaria na retaguarda, em caso de ataque de Aizawa. Um grito da moreau interrompeu a distração de Raschid, contudo Critias agiu rápido e adentrou antes do zelador. Ao ver sua colega sendo atacada por um tipo de serpente feita de panos – provavelmente uma armadilha mágica – o lutador mostrou a que veio e que com dois golpes velozes, derrubou a criatura que se revelou ser o próprio turbante procurado. Sonson velozmente se recompôs e fugiu. Raschid não deixou barato e, embora não pudesse capturar a moreau, com um tapão desacordou Critias.

Como um bom louco, Aizawa simplesmente seguiu em frente, tentando pegar o turbante que estava nas mãos de Sonson e ignorando Ruby Heart, a pirata. Quando confrontado pela mesma, resolveu a situação rapidamente com uma de suas magias do caos, inserindo medo no coração da moça. Sem tempo a perder, avançou tentando capturar a macaquinha com a ajuda de sua companheira Serena, a elfa-do-mar, contudo para seu azar, não era rápido o suficiente (e seus testes de corrida não foram dos melhores).

Do outro lado, distante da festa, Azura e seus companheiros bolavam um plano de como encontrar a besta descrita no desafio e optaram pelo clássico dividir para procurar. Com seu instinto de rastreio (e bons dados), a fadinha observou a enorme fera enjaulada de presas protuberantes, o tal de blastblum, e pensou numa forma de distraí-lo. Usando uma de suas poções para criar luminescência numa das plantinhas próximas, chamou a atenção da fera, adentrou furtivamente na jaula, arrancou os fios e saiu. Mal pode perceber a aproximação de um vulto, um enviado de Fisher pra atrapalhar os novatos. Mostrando que não estava para brincadeiras, o rapaz lançou um tipo de pequena granada, mas que foi instintivamente esquivada por Azura. Temendo não ter a mesma sorte nas próximas vezes, bateu suas asas o mais rápido que pode e sumiu do local. Para que tivessem mais chances de não serem pegos, Azura sugeriu a seus companheiros que escondessem o tufo de pelos em um deles e se separassem, pois assim os rapazes que tentavam atrapalhá-los, não saberiam a quem seguir. Uma idéia genial, parabéns, Azura!

Com a volta à festa e os desafios cumpridos – pelo menos pela maior parte dos grupos –, a carranca de Fisher foi inevitável. Esses novatos eram fortes e poderiam causar problemas a seus negócios. Ele ficaria de olho neles. Mas ao menos agora contava com o apoio de Aizawa, o louco.

Que a bênção de Wynna caia sob vocês!

- Essa aventura foi um tantinho parada, na verdade. Os jogadores desanimaram um pouquinho no início, mas as cenas de perseguição compensaram de certa forma. Acho que tudo bem, afinal, foi apenas a introdução. Mesmo assim, anotei isso para que não se repetisse: deixar as aventuras com menos papo e mais ação!

- O jogador do Aizawa quis adotar uma postura diferente nessa campanha, sendo literalmente aleatório e indo contra os “mocinhos”. Então, sim um dos meus personagens é um vilão! Depois do fim da aventura até deixei o Aizawa trocar de quarto e dividir com o Fisher.

- Admito que sem perceber acabei pegando um pouco mais leve com os desafios referentes à personagem da minha namorada e isso não foi lá muito legal de fazer. Novamente, anotei isso para que não se repetisse: ninguém pode ter privilégios (até ela achou ruim que eu tenha pegado leve!).

- Pra todo mundo terminar a sessão animado, deixei que cada personagem escolhesse um NPC pra seu personagem “dar uns pegas”. Ora, eles são jovens numa festa, esperavam o quê? Aizawa se envolveu com a quase nudez da elfa-do-mar (mal adaptada às roupas terrestres); Critias ficou apaixonadinho pela pirata que costumava de fumar umas “ervas estranhas”. Azura, apesar do tamanho, se revelou pegadora: beijou o bárbaro e mais outra NPC.

Infelizmente o jogador do Escanor não pode participar.

Foi uma sessão tranquila, mas que já mostrou a vida de um aluno da Grande Academia Arcana: repleta de pessoas interessantes, inimizades perigosas, perigos escolares e uma vida atarefada de estudos! Nos próximos reportes, relatarei o futuro dos personagens e seus primeiros envolvimentos em problemas que foram extremamente perigosos! Mas e vocês, que tipo de personagens fariam numa aventura de academia arcana?

{ 2 comentários... read them below or Comment }

  1. Realmente foi uma otima sessao eu como um dos jogadores nunca tinha jogado algo tipo fazer um Mini Boss dentro da mesa foi muito divertido ...de verdade ate agora tanto meu personagem asim como o de todos na mesa estao muito bons no que fazem de melhor ...obrigado mestre voce faz nossos finais de semana mais interessantes e divertidos sei que se diverte vendo as formas de resolver os problemas kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vocês que tão sendo jogadores fodas pra essa campanha, cara!

      Excluir

- Copyright © Crítico 6 - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -